(Lusa) O Prémio LeYa 2013, no valor de cem mil euros, foi entregue na Feira do Livro de Lisboa, à estremocense Gabriela Ruivo Trindade, a primeira mulher que o recebe, pelo romance “Uma outra voz”.

A cerimónia decorreu este sábado à tarde, na Praça Leya da Feira, num dos topos do Parque Eduardo VII, e contou com a presença de Miguel Pais do Amaral, presidente do conselho de administração da LeYa, que entregou o prémio, Manuel Alegre, presidente do júri, e Isaías Gomes Teixeira, presidente executivo da LeYa.

Em outubro, quando foi anunciada a vencedora, o júri justificou a escolha pela “consistência narrativa”, nomeadamente “na caracterização das personagens femininas”.

Esta sexta edição do galardão foi a mais concorrida de sempre, tendo-se candidatado 491 originais de 14 países. Gabriela Ruivo Trindade é psicóloga clínica de formação, tem 43 anos, é casada, tem dois filhos, reside em Londres há nove anos e atualmente dedica-se ao artesanato.

À Lusa revelou que tem muitos contos escritos, que nunca teve oportunidade de publicar, assim como poemas e um romance por acabar, ao qual se irá agora dedicar.

O júri do Prémio LeYa 2013 foi o mesmo da edição do ano passado, tendo sido presidido por Manuel Alegre. Do júri também fizeram parte os escritores Nuno Júdice, Pepetela e José Castello, o professor da Universidade de Coimbra José Carlos Seabra Pereira, o reitor do Instituto Superior Politécnico e Universitário de Maputo, Lourenço do Rosário, e a professora da Universidade de São Paulo Rita Chaves.

O primeiro vencedor do Prémio LeYa, em 2008, foi o romance “O Rastro do Jaguar”, do jornalista brasileiro Murilo Carvalho.

Em 2009, venceu o romance “O Olho de Hertzog”, do escritor moçambicano João Paulo Borges Coelho. Na edição de 2010, o júri decidiu, por unanimidade, não atribuir o Prémio LeYa, pela falta de qualidade dos originais a concurso. Em 2011, foi distinguido o romance “O Teu Rosto Será o Último”, estreia literária do português João Ricardo Pedro e, no ano passado, venceu o português Nuno Camarneiro, com o romance “Debaixo de Algum Céu”.