Nuno Lopes e José Gonçalez, em declarações exclusivas ao ‘E’, antecipam tertúlia do ‘E’, marcada para o Reguengo Bar em Estremoz, já no dia 8 de maio. O treinador sportinguista deixa antever um encontro com os estremocenses marcado pela emoção. Já está confirmada a presença dos amigos mais íntimos e da madrinha, Ana Maria Pinto. Por sua vez José Gonçalez, não tem dúvidas “Em Estremoz, na nossa terra, no dia 8, vamos voltar a falar da vida, e do Hóquei claro! Vai ser muito bom, tenho a certeza! Até lá!

Conversámos com Nuno Lopes

‘E’ – O que espera da Tertúlia do Hóquei em Patins ?

Nuno Lopes (NL) – Olhe espero reviver algumas coisas da minha infância, de quando era mais novo, dado que nunca esqueci as minhas origens. No fundo a tertúlia será uma grande oportunidade para reviver esses tempos, conviver com os amigos de infância e poder voltar a Estremoz, à minha terra é uma emoção enorme.

‘E’ – Que palavra quer deixar aos estremocenses ?

NL – A palavra que eu deixo é que sinceramente vale a pena lutar pelos nossos sonhos e os alentejanos acho que têm uma coisa que os distingue. Somos persistentes. E há orgulho coletivo quando as coisas nos correm bem e lembramos as nossas origens e os alentejanos, talvez por passarem algumas dificuldades, dão valor a estas coisas, que nos vão acontecendo, duma forma diferente. Sou estremocense e alentejano com muito orgulho e é com muito orgulho que vou partilhando estas alegrias com todos vós

‘E’ – No dia 8 vai partilhar a sua vitória com os Estremocenses ?

NL – Exatamente. Espero que na tertúlia estejam os amigos, a família, gente conhecida e a malta da minha geração que jogou hóquei no CFE. É malta em quem eu confio.

E’ – Gostaria que alguém em especial estivesse e fosse convidado para Tertúlia?

NL – Gostaria muito que o meu amigo de infância Nuno Biga estivesse presente e o seu irmão também. São eles os meus grandes amigos de infância. E há mais uma pessoa que gostava sinceramente que estivesse. Gostava de ver aí a minha madrinha Ana Maria Pinto. É uma pessoa que eu admiro muito, se ela puder estar na tertúlia é uma forma que eu tenho de a homenagear.