Recordo-me do Nuno enquanto atleta do CF Estremoz nos escalões mais jovens. Ele depois acabou por sair com a família para a Marinha Grande. Ainda voltei a encontrá-lo como jogador e como treinador em algumas alturas em que o CF Estremoz jogou contra equipas da zona centro. O Nuno sempre fez um trajeto ascendente, procurou sempre mais e melhor e acabou por merecidamente estar na posição em que está. Acabou por traçar esse caminho e fazer por isso e é merecido a posição que ocupa e neste momento o sucesso que está a ter porque acabou por procurá-lo.

Sobre a Tertúlia (Sexta feira, dia 8, às 22 horas no Reguengo Bar) o responsável pelo hóquei do CFE, adianta:

Espero que seja um diálogo e uma conversa sobre pessoas que estão ligadas ao hóquei em patins, com uma pessoa que eu já conheço há muitos anos e que acabou por ter um trajeto substancialmente diferente daquilo que muitas vezes é normal. Agora nos últimos tempos com sucesso. Espero obviamente trocar algumas ideias interessantes relativamente ao hóquei em patins e ao desporto em geral.